Separada, meu irmão cuidou de mim…

Após a separação confesso que fiquei um pouco abalada, mesmo eu sabendo que isso um dia iria acontecer, o fato mexeu comigo de uma forma muito ruim. Foram alguns anos de casada e a essa altura eu já estava acostumada com meu corninho em casa.

Bastou minha voz triste ao telefone e meus desabafos para meu irmão (que tinha fama de comedor e era dotado com 22cm grossos que faziam qualquer uma ver estrelinhas) perceber que eu não estava nada bem. A gente já havia transado várias vezes, inclusive quando eu era casada, ele então propôs que a gente curtisse um final de semana juntos, como uma família !

 

Meu nome é Tais, tenho 26 anos, sou recém divorciada. Meu irmão sempre foi carinhoso comigo, porém foi depois de adultos que descobrimos os prazeres do incesto, seu nome é Tiago e ele é 2 anos mais velho que eu, além de ser mais alto e também muito namoradr, por aí já dá pra perceber o quão safada minha família é.

Tiago chegou de viagem pela manhã, eu o recebi e fui para o trabalho. Durante o dia liguei algumas vezes para saber como ele estava se virando na casa da irmãzinha, ele me confessou que andou vendo algumas pornografias em meu computador e que meu histórico era muito atrativo rsrs

Era sexta-feira, saí do trabalho por volta das 18horas, corri para casa com o intuito de aproveitar meu irmão para afogar minhas mágoas, naquele momento eu estava tão triste que não pensei em sexo, pelo menos não como vontade principal.

Ao chegar em casa, Tiago me recebeu com um forte abraço, disse que sentia muito por tudo que aconteceu, da forma que aconteceu. Meu marido descobriu uma traição minha e tornou nosso relacionamento ainda mais desgastante depois disso, acabei sofrendo bastante com tudo isso.

Tentei disfarçar o choro, mas foi inevitável. Respeitando meu momento de tristeza, tiago se deitou comigo e me fez carinho até eu adormecer, eu realmente estava sem condições de algo aquela noite.

Pela manhã, já de malas prontas, seguimos para uma pequena pousada que ele havia reservado para nos divertimos um pouco, eu já estava mais animada e tentei somente curtir nosso passeio. Não demorou muito e nossa intimidade pelo caminho tornou tudo ainda mais agradável.
O clima do passeio era bem diferente do dia anterior, caminhamos juntos, nos divertimos, trocamos beijos pelo caminho, sem nos preocupar com quem estivesse olhando. Me sentia livre das amarras daquele casamento forçado, o único relacionamento que me importava era o familiar.
Já no quarto da pousada trocamos alguns beijos, finalmente eu estava mais relaxada para agradecer de forma sexual ao meu irmão. Suados devido a caminhada, resolvemos nos banhar…

Primeiro Tiago entrou para o banheiro, logo eu o segui. Entrei me despindo, jogando a roupa pelo chão e olhando seu corpo já molhado no box. Me juntei a ele e ficamos trocando carícias safadas, aquele momento era só nosso, como um verdadeiro casal em lua de mel.

Sentir seu corpo roçando no meu me atiçou feito um vulcão. Mudei de divorciada carente, para puta sedenta em poucos segundos. O momento favoreceu nosso contato, estávamos muito próximos, molhados e loucos para sentir um ao outro.

Já muito excitados, saímos do banho nos secando como dava. Voltamos para o quarto, como um casal bem apaixonado, meu irmão me disse para não me preocupar que cuidaria de mim, não deixaria ninguém me fazer mal, a não ser que eu permitisse.
Tiago me jogou na beira da cama, me deixando com as pernas abertas para receber suas chupadas, se ajoelhando ele colocou sua cabeça entre minhas coxas, lambeu ao redor da minha buceta, como se me torturasse para implorar sua língua em meu grelo. Ficou me instigando por vários minutos até que não pude mais aguentar e puxei sua cabeça para mais perto, afundando sua boca em minha virilha e rebolando como conseguia para sentir todo o prazer que ele pudesse me proporcionar.

Melada e até ardida com as chupadas e mordidas do meu macho eu seguia me contorcendo na cama, segurando meu irmãozinho pelos cabelos para que me chupasse com mais intensidade e vontade. Sua língua passeava pela minha virilha, buceta, coxas e por vezes ousava procurar meu cuzinho.

Eu queria aproveitar o momento, tentei retardar o gozo o máximo que consegui, mas foi inevitável. Depois de algumas semanas sem sentir um toque de verdade em mim, gozei com a língua do meu irmão em meu grelo, escorria de mim uma mistura de gozo com saliva e mesmo tendo gozado eu ainda queria mais e pelo visto Tiago também.

Se deitando na cama e ficando com seu pau totalmente duro ele me puxou para que o chupasse, nossa sintonia é deliciosa, com um simples toque ele me fez entender como ele gostaria que eu fizesse. Guiando minha boca, suas mãos em meus cabelos seguravam firme para que eu não me soltasse, como se fosse querer. Tudo que eu mais desejava naquele momento era engolir aquele cacete, ou pelo menos a metade dele que era o que conseguia.

Lambi lentamente a cabeça lisa daquele mastro, passava a língua na cabeça e a deixava a melada entre meus lábios, as veias começaram a engrossar e rapidamente ele latejava em minha boquinha, que estava cheia por completa.

Fiz um boquete apaixonado, como pedia o momento, eu sugava a saliva que insistia em escorrer, passava a língua em toda a sua extensão, das bolas até a cabeça. Por vezes abocanhava e mordia, deixando Tiago ainda mais “violento” nas puxadas de cabelo. A medida que intensifiquei as chupadas, ele aumentou a força nos toques.

Senti que era o momento propício para ele me penetrar, eu ainda estava molhada do gozo e meu irmão estava a ponto de explodir de tanto tesão. Fui subindo meu corpo lentamente, passando minhas mãos pelo seu pau ardente, ficando por cima, comecei a encaixá-lo entre minhas pernas, ele olhava fixamente para meus olhos feito uma fera que deseja devorar sua presa. Guiei seu pau com a ponta dos dedos e na primeira sentada, soquei forte minha buceta em seu caralho fazendo entrar a metade.

Suspirei fundo ao sentir o toque daquele calibre novamente, ele me segurou pela cintura, me fazendo descer e entrar tudo, lembro de senti-lo em meu útero enquanto os lábios da minha buceta estavam esticados e todo o canal vaginal sendo alargado, gerando um tesao incomum, ai comecei então os movimentos de rebolar com seu pau todo dentro de mim. Subia devagar e descia de forma mais rápida, repetindo seguidamente aquele ritmo. Fiquei observando ele se descontrolar, mordia os lábios, apertava minha cintura e tentava pegar em minha bunda.

Acabei me debruçando sobre seu peitoral, me aproximei devagar e comecei a beijá-lo, agora eu estava por cima, praticamente deitada sobre meu macho, com seu pau enterrado em minha buceta, naquele momento ele controlava os movimentos, impulsionando seu corpo para cima e deixando que a gravidade fizesse o resto do trabalho. Ele intensificou ainda mais as metidas, agora as socadas eram rápidas e fortes, me fazendo gemer baixinho em seu ouvido.

Senti a necessidade de controlar novamente a situação, me soltei do seu abraço, me levantei sobre a cama e fui agachando em direção ao seu pau, ainda de frente para ele segurei de forma romântica suas mãos e comecei a cavalgar novamente em seu pau. Com os pés sobre a cama e me apoiando com as mãos eu tive ainda mais controle sobre nosso gozo.
Agora eu ditava as regras!
Tiago parecia imóvel, somente sentia minha buceta devorar seu cacete. Eu subia e descia rapidamente, socando e fazendo barulho com as metidas. Meu bumbum batia em suas coxas feito gelatina, meus seios chacoalhavam de cima para baixo e de baixo para cima em um movimento de sobe e desce intenso.

Sem tentar conter, gozei novamente com aquele pauzão entrando e saindo de mim, o esfregar do meu grelinho dava ainda mais tesão, quase que imediatamente Tiago soltou um grito de prazer, ele estava gozando dentro de mim com todo seu tesão.

Senti a porra quente sendo jorrada em meu útero me preencher, segui sentando feito uma louca para que o melado escorresse ainda mais de mim, senti minha buceta grudenta de tanto gozo que saía dela.

Meu irmão ainda gemia baixinho dizendo que me amava, quando eu finalmente me levantei, fazendo escorrer pelas minhas pernas seu leite quente, em uma quantidade descomunal. Eu tentei me limpar passando os dedos e levando até a boca, sentir aquele sabor era indescritível, nada de um gosto refinado, no entanto tudo isso me deixava mais e mais sedenta pelo meu irmão.

Nos limpamos e ficamos deitados trocando carinhos depois. Tudo era tão romântico que eu temia estar apaixonada por ele, mas continuei a aproveitar cada momento. Durante a tarde e no dia seguinte fizemos mais sexo ardente, outras vezes mais carinhosos, mas transamos feito adolescentes apaixonados.

Experimentamos cada canto da pousada, transamos na cama, no chão, no banheiro, ao ar livre, na mata…inclusive foi la que dei um vacilo, pois estávamos numa cachoeira com somente mais quatro pessoas sendo uma família com pai, mãe e um casal de filhos por volta dos vinte anos. E quando vimos que os coroas tomavam sol mais afastados e os mais novos banhavam normalmente, resolvemos dar uma saída pra trepar e após metermos bastante com ele me pegando de quatro, voltando foi que percebi meus joelhos mais avermelhados que o normal e ficou claro que os jovens sabiam o que havíamos feito, até ai tudo bem, o estranho foi quando meu irmão começou a conversar com o rapaz e eu com a garota acabei usando a expressão ‘’ meu irmão ’’ e ela surpresa perguntou: Ele e seu irmão? e sem graça só afirmei com a cabeça e ela tentando ser legal disse… :tranquilo será segredo, mas mesmo assim fiquei muito sem jeito e chamei meu irmão pra irmos.

Tudo foi tão intenso que precisaria de outros contos para descrever com detalhes para vocês cada momento.

E foi assim que curei minha carência. Hoje meu irmão está passando alguns dias comigo, já que me sinto ainda muito solitária, transamos com frequência, feitos marido e mulher, e ele ainda me ajuda a cuidar da casa.
Ah! E estou achando que minha mãe já desconfia ou até mesmo sabe o que está acontecendo.
Como é bom ter o apoio da família!

2 thoughts on “Separada, meu irmão cuidou de mim…

  1. Boa tarde Thais q delicia de conto já tive tbm uma fase de incesto em minha vida mais foi com prima gostaria de saber mais de vcs tbm sou casado e dou meus pulinhos as vezes, me manda um Olá no meu email pra gente conversar sou bem discreto ([email protected]) ficaria no seu aguardo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *