Aventuras desonrosas

Eu sou Hélio, tenho 33 anos, solteiro e bem gostoso, trabalho como funcionário público e sou um bon-vivant incorrigível, sou hétero e só tive aqueles famigerados troca-troca na adolescência com um primo mas depois me senti abusado por ele, embora não tenha rolado penetração, só felação e esfregação mesmo, mesmo assim mesmo tendo passado muito tempo não digeri bem aquilo.
De lá pra cá meu primo se casou e teve filhos, inclusive sua esposa era muito bonita, no entanto meu primo nunca gostou de estudar e só arrumou trabalhos com peão, acho que aí começaram os problemas, depois a esposa começou a traí-lo, mas a gota d’água foi quando ela pegou ele na cama com outro rapaz, eles se separaram e foi a partir daí que começa o conto.

Continue lendo Aventuras desonrosas…

Primeiro encontro com o advogado

Assinante de um site de relacionamentos, no perfil, com fotos discretas, declarei ser casado, bi-curioso, procurando por homens. Recebi uma mensagem de alguém interessado, com perguntas sobre minhas preferências, disponibilidades e telefone para o contato. Ao celular ele foi bem direto, disse o que buscava, suas exigências, quis saber de mim, e marcou o encontro. Nada de fotos, ver e conhecer, só no dia, na hora.

Continue lendo Primeiro encontro com o advogado…

O Porteiro

Meu nome é Pedro e tenho 23 anos, mas este fato aconteceu ano passado, quando eu tinha 22. Moro com minha mãe em um apê aqui no RJ já faz uns 5 anos, desde quando meus pais se separaram. Como já estamos há um tempo aqui, acabei pegando amizade com todos os porteiros daqui.
Certo dia, saí da faculdade e fui com uns amigos em um bar próximo pra tomar umas. Assim que terminou lá, fui pra casa. Cheguei apertado, e tive que correr pro banheiro do salão de festas. Quando cheguei lá, um dos porteiros, Marcio, estava lá mijando. Marcio tinha 46 anos, mulato, careca e meio barrigudo. Lá no banheiro do salão de festas os mictórios não tem divisória (exceto os que tem privada), então entrei correndo e fui mijar no mictório mais longe do Marcio, mas como são só

Continue lendo O Porteiro…

Advogado safado

Quando conheci o advogado no site de relacionamentos, já tinha percebido que ele era direto, objetivo, mas eu pensava que no encontro ele seria um amigo, teríamos diversão, muitas brincadeiras. Mas não foi bem assim que aconteceu. No quarto do motel eu era o viado e ele o homem. Ele mandava e eu obedecia. Não tinha essa de amigos. O encontro era pra tomar muito pau no cu, com ele me disse.e, pelo meu cu,

Eu tinha postado no perfil, que era um bi-curioso, mas ele logo me disse que não tinha nada disso e que eu era mesmo viado, já tinha tomado pau.

Continue lendo Advogado safado…

Minhas aventuras anais

Primeiro conto que faço, então nao sei me expressar direito. Tenho 26 anos, 1,68m e um pouco sarado, não que isso importe haha. Desde bem novo tive a curiosidade na vida sexual, eu e amigos iriam bater a famosa punheta só pra ver o que acontecia e eu sempre deva uma olhada no pau deles, até pra saber o tamanho e acabava gostando de ver. Sempre gostei dos porno anal, e assim comecei com a ideia de enfiar algumas coisas no meu cuzinho, só nao sabia por onde começar. Comecei com o cabo de escova de dente,e desde que esse cabo entrou, acho que foi tesão a primeira vista! Com sabão mesmo eu ja enfiava um, dois e até tres escovas e explodia de tesão, só que logo após me batia aquele medo de virar viado, mas o tesão era sempre maior ! haha

Continue lendo Minhas aventuras anais…

Minha vida de viado a corno – Parte 2

Como falei no conto passado eu já sabia ser bissexual, pois gozava
demais quando era comido e também quando eu fodia uma mulher .Mas depois de ser fodido gostosamente pelo pauzudo de meu primo eu para foder com minha mulher necessitava pensar que ela estava ali fodendo com meu primo ou outro que ja havia me fodido, esta vontade ficava cada x maior e entendi que eu estava virando corno , mas um corno manso . Assim fui vivendo ate os 56 anos, quando comecei a viajar para visitar os clientes de minha fabrica, eu viajava pelo Brasil todo, começava a trabalhar com os representantes de cada estado, pelas capitais e depois viajávamos pelo interior visitando os principais clientes, por toda semana.. Não ! nunca fiz sexo com representante algum , para eles eu era muito macho, Na

Continue lendo Minha vida de viado a corno – Parte 2…

Minha vida de viado a corno – Parte 1

Nasci numa cidade praiana, e tinha um amigo Paulo que estudávamos juntos no primário . Ele morava enfrente a minha casa brincávamos .muitos todos dias pois nossas mães eram amigas. Quando tínhamos 9 anos começaram os hormônios a se manifestar e começamos batendo punheta, mas sem gozar, era gostoso, Um dia começamos a bater punhetas juntos e vi que o pau dele era muito maior que o meu e fiquei logicamente comparando, no meio da punheta ele falou bate para mim e eu bato para vc . e começamos, e eu senti que minha mãozinha ficava cheia ao segurar o pau de Paulo, logo eu vi uma aguinha clara saindo do pau dele e ele fazendo uma cara diferente, hoje sei que era o o gozo ainda sem espermatozoides.

Continue lendo Minha vida de viado a corno – Parte 1…